Arquivos de tag:

Mesmo com todos os revezes, Luiz Maurício continua cotado como melhor prefeito da história de Peruíbe

Aprovação do prefeito de Peruíbe é maior que a soma do segundo, terceiro e quarto colocados

Da Redação

O prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício Passos de Carvalho Pereira (foto), mesmo enfrentando uma batalha bastante comum nesta época do ano no município, que são as chuvas com consequentes enchentes pelos quatro cantos da cidade, ainda assim tem conseguido se manter à frente dos demais mandatários municipais quando a pergunta é “Quem você considera o MELHOR prefeito de Peruíbe até agora?”.

Segundo a enquete (veja e vote aqui), um terço (31% dos votantes) têm indicado que o atual prefeito vem se revelando melhor administrador que os seus antecessores. O índice é expressivo, quando considerado ser três vezes maior que o do segundo colocado, Gilson Bargieri, que obteve até aqui o apreço de apenas 11% dos que participaram da enquete.

Gilson Bargieri está a apenas um ponto percentual à frente do quatro vezes ex-prefeito Benedito Marcondes Sodré, que tem 10% dos votos, estando na terceira posição, portanto. O quarto lugar fica para Alberto Sanches Gomes (Dr. Alberto), que está também a um ponto atrás do terceiro colocado (9% dos votos).

Na quinta posição, com 8% dos votos cada, aparecem o ex-prefeitos José Roberto Preto (JR Preto) e Mário Omuro. Gheorghe Popescu (Dr. Popescu), é o sexto colocado, com 5% dos votos. Em sétimo lugar, com 4% dos votantes cada, aparecem Ana Maria Preto, Albano Ferreira e Geraldo Russomanno, este emancipador e primeiro prefeito de Peruíbe.

Julieta Fujinami Omuro, que fez um mandato tampão como prefeita de um ano apenas, é a penúltima colocada, com 3% dos votos, deixando Milena Bargieri na lanterna, com somente 2% dos votos.

Contraponto

O resultado acima faz contraponto com outra enquete envolvendo o nome do prefeito Luiz Maurício, que pergunta “Como você avalia a administração do prefeito Luiz Maurício?”.

De acordo com o que se nota no resultado até aqui desta enquete, Luiz Maurício permanece buscando equilíbrio na balança entre o excelente e o péssimo. A diferença de apenas um ponto percentual entre o “Péssimo” (27%) e o “Excelente” (26%) parece pontuar não só os desafios que o prefeito enfrenta em razão das chuvas intermitentes que castigam a cidade desde novembro, como também o próprio ano eleitoral, quando a ausência de críticas propositivas dá vez e oportunidade a que pré-candidatos se digladiem para buscar a cadeira do Executivo a qualquer preço.

Ainda assim, se somados os índices dos que entendem que a atual administração municipal está “Excelente” (26%), com aqueles que opinaram por “Boa” (23%), Luiz Maurício alcança 50% de aprovação, contra 42% que acham que a administração está “Péssima” (27%) ou “Ruim” (15%). Para 8% a administração é vista como “Média”.

Demais cidades

Se buscarmos genericamente sabermos “Como você avalia a administração do prefeito de sua cidade?”, os números parecem apontar em outra direção, já que por esta enquete 52% dizem que administração municipal está “Excelente” (35%), e “Boa” (17%).

Enquanto 17% parecem se manter céticos, dizendo que a avaliação do governo municipal está na “Média”, outros 31% consideram que os prefeitos de suas cidades estão sendo insuficiente no quesito governabilidade, com 11% para a alternativa “Ruim”, e 20% para “Péssima”.

Para o caso de Peruíbe, como parece que ainda muitas águas vão rolar (sem trocadilho), não será surpresa se Luiz Maurício inaugure uma reeleição, ainda que não muito folgada. Afinal, ano eleitoral é ano de inauguração de obras e de grandes feitos que, se não forem instrumento que levem o prefeito a outros quatro anos de governo, ao menos serão para marcar a passagem de um administrador diferente que, como disse em recente entrevista a este blogue, não tem medo da verdade e das críticas, dando por troco um trabalho que parece incessante; inglório à primeira vista, mas que tem alimentado a motivação do prefeito e sua equipe para a promoção de – como é mote do governo – “uma cidade de todos”.

Serviço

Para votar nas enquetes mencionadas nesta matéria, clique nos links abaixo:

Como você avalia a administração do prefeito de sua cidade?

Como você avalia a administração do prefeito Luiz Maurício?

Quem você considera o MELHOR prefeito de Peruíbe até agora?

Mesmo sem cargo, ex-secretário municipal ‘Paulão’ representa prefeita

De O Repórter Regional

Mesmo estando oficialmente fora da prefeitura, o ex-secretário municipal de Planejamento, Paulo Henrique Siqueira (Paulão) representou a prefeita Ana Preto (PTB) em reunião com outros cinco prefeitos da região para definir o itinerário da caminhada da candidata à reeleição Dilma Rousseff que virá em campanha na cidade de Santos nesta terça-feira (30).

A informação foi publicada pelo próprio líder da prefeita na Câmara, o vereador Ricardo Corrêa (PT) no grupo “Fazer Peruíbe Acontecer”, no Facebook, no último domingo (28). Sendo assim, a ocasião contradiz a informação que circulava no cenário político da cidade, de que Paulão estaria definitivamente fora do time de Ana Preto.

Segundo fontes ligadas ao jornal O Repórter, em reunião feita com os vereadores “da base” na última semana, a gestão da prefeita teria até mesmo comunicado a saída de Paulão. Porém, parece que a estratégia de desligar a imagem do ex-secretário como pivô do governo Ana Preto, ainda não ‘colou’.

Pastor diz que Plantão da Globo tem o mesmo som da trombeta do apocalipse

Plantão que assusta até os animais poderá ser trilha sonora do fim do mundo, acredita Pastor
Plantão que assusta até os animais poderá ser trilha sonora do fim do mundo, acredita Pastor

Do Portal G17

Segundo o Pastor Marcos Pelicano, o som que anunciará o fim do mundo é o mesmo som que a TV Globo apresenta na vinheta do plantão de jornalismo, conhecida como Plantão da Globo.

Pelicano disse que o som da trombeta do apocalipse e do plantão da Globo são os mesmos. “O fim virá em forma de um plantão da Globo, lembrando que este som já é suficiente para assustar ou matar um cardíaco”, disse. 

O plantão da TV Globo realmente assusta muita gente. A dona de casa Ruth Rayssa da Rocha Raiz, disse que seu cachorrinho de estimação, da raça poodle, comprado com pedigree e vacinado, se esconde em baixo da cama quando escuta a música do Plantão Globo. “Assusta até os animais”, disse.

Confirmado: Wanderlei de Paula é mesmo vice

Wanderlei, com seu inseparável trombone, ao lado de sua família e amigos: grande incentivador do carnaval peruibense

Da Redação

Pré-candidato a vereador pelo Partido Verde, o corretor de seguros Wanderlei de Paula foi confirmado como vice-presidente na direção do partido em Peruíbe.

Com a licença do presidente José Contreras Castilho, assume a presidência do diretório, em exercício, Eduardo George Gomes Tedorenko, 1º vice-presidente. Wanderlei de Paula, 2º vice-presidente, poderá assumir o partido em caso de vacância do 1º vice.

A Convenção do PV deve ser marcada para a mesma data em que farão convenções todos os 14 ou 15 partidos que estarão na base de apoio da campanha a prefeita de Ana Preto, o que deve acontecer no próximo dia 23, sábado, ou 24, domingo.

A coligação do PV na eleição proporcional deverá se dar com o PTB. Com nomes como o do vereador França, o presidente do SINTRAPE, Eduardo Teles, e outros de peso pelo PTB, e Diácono Zeca e Wanderlei de Paula pelo PV, a estimativa é que a coligação eleja um bom grupo de vereadores à nova câmara municipal que comandará o Legislativo de 2013 a 2016. Diácono Zeca e Wanderlei de Paula estão entre os mais cotados.

Nelson do Posto é mesmo candidato. Ricardo Baldim é o vice

Ricardo Baldim: vaga de vice garantida.

Da Redação

Embora pesquisas internas tenham apontado que a ex-prefeita Julieta Omuro (PPS) teria mais votos que Nelson do Posto (PR), o fato de Julieta não ter conseguido reverter a desaprovação de suas contas no Tribunal de Contas junto aos vereadores de Peruíbe, fê-la desistir da candidatura a prefeita, optando por apoiar o atual vice-prefeito em sua campanha de prefeito.

Desistir? Bem, não é bem por ai. Julieta mesmo confessa ter entrado com recurso na Justiça para tentar reverter este quadro negativo para sua trajetória política, o que aponta para a possibilidade de ela mesmo vir a ser candidata, embora não mais a prefeita, e sim a vice de Nelsinho.

Por ora, o que está acertado mesmo é que o PR lança candidato próprio à prefeitura, e sai numa coligação com outros dois partidos, o PDT (Ricardo Baldim) e o PPS (Julieta Omuro). Do PDT sai o nome já acertado do próprio Ricardo Baldim para ser o candidato a vice de Nelson do Posto. Mas quem conhece o Baldim, sabe que ele teria desprendimento suficiente para aceitar o nome de Julieta caso essa conseguisse reverter sua situação de inelegível na Justiça.

Vice da Ana? Só boatos.

A notícia veiculada neste blogue de que, depois de uma eventual desistência do atual vice de Ana Preto, o vereador Oliveira, o próprio Nelsinho teria se acertado com a empresária para ser o vice dela (veja matéria aqui) não passa de uma brincadeira. “Aproveitaram uma foto tirada num momento em que Nelsinho esteve com Ana Preto, que é sua amiga, e dai tiraram conclusões precipitadas”, reclama um dos militantes do PR, próximo de Nelson.

Dai se infere que Oliveira continua sendo o vice-prefeito de Ana Preto, e Nelson do Posto o candidato a prefeito que, junto com a candidata Onira (PT), e a própria Ana Preto (PTB), divide a oposição ao governo municipal em três preciosas fatias que pode culminar favorecendo a prefeita Milena Bargieri (PSB) em sua proposta de reeleição.

Nelson Gonçalves Pinto (Nelson do Posto) já foi vereador, presidente da Câmara e agora é vice-prefeito. Ricardo de Moraes Baldim estreou na política nas últimas eleições de 2010 como candidato a deputado estadual pelo PP quando teve 5.286 votos dos quais 4.260 em Peruíbe. Seu irmão, o engenheiro civil e comerciante Adolfo Baldim, deve sair candidato a vereador pela mesma agremiação, o PDT.

Mesmo em coma, Pedro mexe o braço

Créditos: Divulgação
Cantor está em coma induzido desde sexta-feira

Do G1 em A Tribuna

Em coma induzido, o cantor Pedro Leonado Dantas, 24 anos, se mexeu na tarde desta quarta-feira. A informação, divulgada no boletim médico desta tarde, foi confirmada pela assessora do sertanejo Leonardo e pai do músico, Ede Cury. Segundo ela, ele moveu o braço para o lado durante a visita do primo e parceiro de dupla Thiago.

“Ele deu uma leve mexidinha no braço e Thiago ficou super emocionado”, relatou a assessora. No entanto, ela falou que é preciso ter calma. “é uma situação muito boa o fato dele mexer um braço para o lado, mas temos que ser calmos, porque o estado dele inspira cuidados e é grave”, alertou Ede Cury.

Pedro Leonardo sofreu um acidente de carro na sexta-feira, que resultou em diversas lesões, entre elas um edema – inchaço – no cérebro. Desde então, está mantido em coma induzido, para manter o cérebro tanquilo até que voltasse ao tamanho normal.

Após evolução positiva do quadro neurológico, com redução do edema, os médicos decidiram tirar, gradativamente, a sedação que mantém o cantor em coma. A suspensão das drogas teve início na manhã de terça-feira.

O acidente

O acidente ocorreu na rodovia MG-452, no município de Tupaciguara (MG), perto da divisa com Goiás, por volta das 7h de sexta-feira. Ele voltava de um show realizado com o primo e companheiro de dupla, Thiago, na noite anterior, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Resgatado pelo Samu, o cantor foi levado para um hospital em Itumbiara (GO). Ainda na sexta, foi levado para o Instituto de Ortopedia de Goiânia (IOG).

Nesta quinta-feira, ele deve ser transferido para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

No momento do acidente, Pedro teve contusões na cabeça, nos pulmões, no abdômen e na perna.

No abdômen, o rompimento de vasos sanguíneos provocou um sangramento interno. Quando deu entrada no hospital, ele tinha muito líquido acumulado na região, mas os órgãos não foram muito afetados. A hemorragia foi resolvida ainda em Itumbiara.

A contusão no pulmão, causada pelo acidente, provoca insuficiência respiratória. Esse é o problema que faz com que Pedro dependa de aparelhos para respirar.

Além disso, ele enfrenta um quadro conhecido como “broncoaspiração”, causado pela entrada de alimentos no trato respiratório. Azevedo acredita que o músico tenha vomitado no momento do acidente, e que este vômito tenha entrado nas vias aéreas. É uma situação delicada, pois pode provocar infecção grave.

Edema

No cérebro, Pedro teve um edema – um inchaço – causado pelo acidente. A contusão pode deixar sequelas, mas ainda é cedo para fazer esta avaliação, segundo Azevedo. Os médicos também encontraram uma isquemia, o bloqueio de sangue até uma parte do cérebro.

Segundo o médico, os exames mais recentes mostram que o inchaço do cérebro está diminuindo e que a isquemia está “bem limitada”.

O quadro de Pedro atingiu seu ponto mais crítico na tarde de domingo e na madrugada de segunda. Nestes dois momentos, ele sofreu paradas cardíacas, em função da gravidade da situação.

“Ele está estável há dois dias”, afirmou Azevedo. No entanto, Pedro apresentou problemas nos rins e precisou passar por hemodiálise, tratamento com uma máquina que substitui a função destes órgãos.

“O rim não foi atingido, isso é uma resposta inflamatória”, explicou o chefe da equipe médica. Os rins estão sobrecarregado pela inflamação, mas devem voltar a funcionar normalmente quando ela terminar.

Confirmado: Nelson do Posto sai mesmo como candidato a prefeito de Peruíbe

Nelson do Posto, quinto da esq. para dir., em pé.

Da Redação

Depois de anunciada sua participação no chamado grupo “G5” (veja aqui), liderado pela vereadora Onira (pré-candidata a prefeita pelo PT), no qual os cinco representantes de partidos com condições de serem candidatos a prefeito se uniriam para apoiar um só, o diretório municipal do Partido da República (PR) decidiu tomar uma decisão firme que resultou no primeiro “racha” do G5: Nelson do Posto, atual vice-prefeito, será mesmo candidato a prefeito nas eleições deste ano.

A reunião do PR, que reuniu membros da Executiva, filiados e simpatizantes, aconteceu antes de ontem (28), e a decisão foi unânime em favor do lançamento de uma candidatura própria do partido, indicando Nelson Gonçalves Pinto como o postulante ao cargo de prefeito da cidade.

Em favor de seu nome, foi invocado seu histórico político, familiar e empresarial na cidade. Conforme a nota oficial do partido (veja abaixo), Nelson do Posto é um político respeitado pelos seus 12 anos de carreira política, dos quais foi vereador por dois mandatos, tendo sido inclusive presidente do Legislativo. A nota aponta ainda para o fato de Nelsinho nunca ter trocado de partido, o que não deixa de ser uma virtude hoje em dia; e lembra ser ele um “exemplo como pai de família, e também um comerciante bem sucedido, respeitado e popular”.

“Divisor de águas”

Com as preferências polarizadas nos três principais nomes que já se apresentaram como pré-candidatas a prefeita, a saber, a própria prefeita Milena Bargieri (PSB), a empresária Ana Preto (PTB), e a vereadora Onira (PT), a candidatura de Nelsinho do Posto entra na disputa como uma importante alternativa ao pleito eleitoral de 2012.

“É um divisor de águas, que sai do lugar-comum de candidaturas pré-formatadas”, avalia um importante analista político de Peruíbe. Para ele Nelsinho entra no jogo dividindo ao meio o eleitorado da prefeita Milena Bargieri, que, se já tinha uma situação incômoda por conta de seu altíssimo índice de rejeição, agora terá que ver muitos de seus colaboradores debandarem para a novel candidatura.

A seguir a nota do Diretório Municipal do PR:

PR PERUIBE LANÇA PRÉ CANDIDATO À PREFEITO NELSON DO POSTO
Em reunião ordinária realizada em 28 de Fevereiro de 2012, a Executiva do partido e filiados decidiram pelo lançamento da pré-candidatura a prefeito de Nelson do Posto, político respeitado pelos 12 anos de carreira política, sendo 8 anos vereador, onde por 2 anos foi presidente da Câmara, hoje vice-prefeito, desde seu primeiro mandato filiado ao PR nunca trocou de partido, além de exemplo como pai de família é também um comerciante bem sucedido, respeitado e popular, diante disso o grupo chegou a conclusão que o nome de Nelson do Posto reune as qualidades necessárias ä um Pré-candidato ä Prefeito.
Diretório Municipal do Partido da República

Pre-Sal. Será que estamos mesmo preparados?

Antonio Claret de Góes*

A notícia da descoberta de jazidas de petróleo e gás aqui bem pertinho de nós nos obriga a refletir sobre algumas questões que precisam ser encaradas, sem medo de ser feliz, ou, dependendo da ótica como se vê a coisa, sem medo de ser infeliz.

O primeiro e primordial ponto a ser discutido é que o petróleo é nosso, sim senhor; mas, “nosso”, dos brasileiros, e não dos peruibenses. O petróleo é, portanto, do Brasil, e não de Peruíbe. Os pontos onde se descobriram petróleo e gás estão na costa do litoral sul e, de modo específico, muito mais perto da costa de Itanhaém que de Peruíbe.

Peruíbe irá ganhar com isso? Sim. Vai. Mas o discurso entusiástico de quem espera uma redenção para amanhã mesmo deve ser contido por razões que, se não nos devem desmotivar por esta “briga” rumo ao progresso, deve ao menos nos fazer ponderar sobre se a nossa cidade estaria mesmo preparada para receber um “boom” dessa proporção. E isto eu digo, em todos os sentidos: desde a simples questão de hospedagem (ainda sofremos por não termos muito mais que dois mil leitos disponíveis em nossas pousadas e hotéis), como de infraestrutura geral como atendimento médico-hospitalar, e nas demais áreas de segurança, transportes, saneamento básico, e de Educação.

Na área de transportes, Itanhaém está muito melhor aparelhada, convenhamos. Tanto até que os helicópteros que transportam os técnicos para as plataformas de pesquisa têm descido no aeroporto de lá, que já tem feitio de médio porte, podendo receber pequenas aeronaves de carga e passageiros. O rio lá, também, tem calado que oferece condições para que pequenos iates e grandes lanchas entrem e saiam para o mar sem quaisquer problemas. Já na área de hospedarias, parece que Itanhaém perde de longe para Peruíbe.

O exemplo do parágrafo anterior ilustra que a questão do Pré-Sal é regional. Se ganharmos, ganhamos todos, desde a baixada santista até o litoral sul e devendo sobrar alguns benefícios de progresso para o tão historicamente sofrido Vale do Ribeira.

Mas a preocupação latente ante o discurso da novidade “redentora” é esta: Se este assunto do Pré-Sal é tão imediato e importante assim para nossa região, por que é que o governo federal ainda não anunciou investimentos maciços para, no caso particular, Peruíbe? Já não seria tempo de o governo federal ter incluído do PAC obras bastante específicas como a construção de um centro hoteleiro e um centro hospitalar que deve suporte à bilionária expectativa que a prospecção do gás e do petróleo que estão disponíveis sob nossos mares?

E ainda por que o próprio governo federal não investiu de todos os seus esforços para que Eiki Batista, afinal, construísse o seu (nosso) Porto Brasil ali no Taniguá? Não permitiu para proteger os índios? Porque a fauna e flora do lugar precisavam ser preservadas? Não. Isso é conversa mole para boi dormir. Afinal, se essa fosse uma preocupação tão em pauta nas políticas públicas do governo federal, Belo Monte não passaria de rabiscos no papel. No entanto…

Para quem viu anúncios mirabolantes outrora, como o da construção do Parque da Xuxa pouco além da divisa de Peruíbe para Itanhaém, para citar apenas um exemplo, projeto que, se levado a efeito, “redimiria” essas duas cidades, assim como a recente anunciação de retomada do projeto de construção da estrada Parelheiros-Itanhaém/Peruíbe, coisa que também dificilmente sairá do papel, tem-se a impressão de que o único que acreditou ser possível mesmo que os nossos governantes façam alguma coisa de concreto para ajudar nosso combalido povo tenha sido mesmo o próprio Eiki Batista. Ele que chegou a gastar alguns de seus muitos milhões em investidas de reconhecimento da região, e nos projetos do que pretendia empreender – este, sim! – principalmente em Peruíbe, em entrevista concedida a uma rede de televisão, parece ter chegado à conclusão que nós, obrigados a sermos pessimistas, já vimos de ter há muito tempo: tentar algo para melhorar nossa cidade é malhar em ferro frio.

Oxalá estejamos errados.

O que é mais que certo é que, por obrigação de responsabilidade, Peruíbe não está preparada para receber esta avalanche assim de uma hora para outra, assim sem mais nem menos. Desta sorte, cabe à Petrobrás – e aos governos municipal, estadual e federal – se antecipar em preparar os estádios para tamanho campeonato que estão anunciando estar por vir.

Falando nisso, vocês já pensaram se o governo federal encarasse a Copa de 2014 da mesma maneira que estamos encarando esta possibilidade da vinda do progresso via este assunto do Pré-Sal? Imagine a Presidente Dilma chegando para o presidente da FIFA dizendo: “Olha, vamos esperar 2014, se a gente ver que tá vindo mesmo bastante gente, a gente faz umas arquibancadas extras nos estádios que já temos. Não vamos gastar dinheiro numa coisa que nem sabemos se vai dar certo!”

Não é assim, não é mesmo? Então, Milena Bargieri, nossa querida prefeita; Geraldo Alckmin, nosso querido governador; Dilma Rousseff, nossa querida Presidente: não é assim. Socorram-nos! Ou será que tudo não passa de mais uma especulação para encher os olhos de nosso povo de esperança?

(*) Antonio Claret de Góes (Toninho Góes) é corretor de imóveis, político e sindicalista em Peruíbe (SP)

Mesmo com procura menor, aluguel e preço de imóveis ficam mais caros em SP

Diego Lazzaris Borges, do InfoMoney

Apesar da queda na procura por imóveis nos últimos meses, o preço dos aluguéis e dos imóveis usados aumentou no primeiro semestre deste ano, no Estado de São Paulo.

De acordo com dados do Creci -SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo), o aluguel médio geral de casas e apartamentos subiu 19,45% no semestre, ante o mesmo período do ano passado, de R$ 969 para R$ 1.157,46. Enquanto o aluguel médio geral de casas registrou 15,2% de aumento, o de apartamentos aumentou 23,29% no período.

Já o preço médio geral das casas e apartamentos usados avançou 20,7% entre janeiro e junho deste ano, na comparação com os primeiros seis meses de 2010. Segundo o Creci-SP, o valor do metro quadrado passou de R$ 2.351,65 para R$ 2.838,35 no período. Na comparação com o primeiro semestre de 2009, o aumento foi ainda mais expressivo: 78,8%.

Segundo o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto, o aumento do preço dos imóveis, mesmo com a diminuição da demanda, reflete o problema estrutural da habitação no País, que possui um defict de mais de 54 milhões de moradias. “Enquanto houver esta carência e uma demanda sempre maior do que a oferta, especialmente de imóveis de padrão popular, os preços continuarão subindo”, disse.

Cidades

De acordo com o levantamento, os preços dos imóveis usados aumentaram em 35 das 36 cidades pesquisadas. Apenas em Bauru, o preço dos imóveis caiu na comparação entre 2011 e 2010. Lá, o metro quadrado ficou 0,66% mais barato, de R$ 1.612,52 para R$ 1.601,95.

Na outra ponta, a cidade de São Sebastião registrou aumento de 113,14% no preço dos imóveis usados no primeiro semestre de 2011. O preço do metro quadrado saltou de R$ 1.243,26 para R$ 2.649,95.

Na mesma linha, a cidade de Peruíbe registrou aumento de 69,3%, enquanto em Itu os preços ficaram 53,31% mais caros.