Arquivos de tag:

Polícia descobre procurado após confusão com assessora em Peruíbe

Homem teria insultado funcionária pública no ambiente de trabalho dela. Reinaldo da Silva era procurado desde 2011 por extorsão em São Bernardo.

Reinaldo era procurado da Justiça por extorsão (Foto: Reprodução)
Reinaldo era procurado da Justiça por extorsão (Foto: Reprodução)

Do G1 Santos e Região

Um homem foi preso em Peruíbe, no fim da tarde da última quinta-feira (25), após se envolver em uma discussão com a assessora de uma vereadora da cidade. O caso foi parar na delegacia, no entanto, Reinaldo da Silva acabou preso porque já era procurado pela Justiça desde 2011 por extorsão em São Bernardo do Campo. Ele foi encaminhado à cadeia pública de Mongaguá.

Segundo a vítima, ele se identificava como Reinaldo Silva e, na verdade, se chama Reinaldo da Silva. Após a confusão, Flávia Souza Regina diz ter chamado a polícia, mas o suspeito tentou se esconder em uma papelaria próxima e foi capturado pelos oficiais instantes depois. Na Delegacia Sede, após assinar um termo circunstanciado por conta da confusão, os policiais constataram que o suspeito tinha uma mandado de prisão expedido pela vara criminal de São Bernardo do Campo, no ABC, em São Paulo, datado de 25 de maio de 2011.

Indignada, a vítima postou um desabafo em uma rede social dizendo que Reinaldo já a “perturbava” com frequência pela internet. “O cidadão já vinha me perturbando na internet há muitos anos e teve a audácia de ir ao meu ambiente de trabalho me insultar, me humilhar e me constranger na frente de muita gente”, disse Flávia Souza Ruiva.

Em grupos de discussão sobre a cidade nas redes sociais, Silva demonstrava ser ativo, fazendo críticas veementes à alguns políticos da cidade. Ele também era frequentador assíduo das sessões da Câmara Municipal. “Levei comigo as testemunhas. Enquanto fazíamos boletim de ocorrência, o delegado deu voz de prisão a ele que, para o meu espanto, era procurado pela Justiça. Me senti horrorizada por saber que ele aponta coisas da gente e esconde algo terrível”, acrescenta.

Tumulto e confusão marcam passagem de Feliciano por Salvador

Foto: Reprodução/O Globo
O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) precisou de escolta com o paletó ao sair de templo pela porta dos fundos

Do Jornal da Mídia

Assim como as sessões da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, a passagem do deputado Marco Feliciano (PSC) pela capital baiana, na noite de quinta-feira, foi bastante tumultuada a ponto de o pastor ter que sair escoltado e com o rosto escondido durante manifestação de grupos de minorias.

Ele esteve na sede da Igreja Batista Avivamento Profético, no bairro da Ribeira para participar de um culto que integrou o 20° Congresso do Poder Impacto Espírito Santo. Enfrentou manifestações contra e a favor no lado de fora do templo. Mas, a imagem marcante foi de Feliciano tentando esconder a cabeça com seu paletó para não ser reconhecido, com o objetivo de escapar do assédio de manifestantes ligados a grupos homossexuais e da imprensa, que o aguardavam no local.

Ele foi protegido por uma figura folclórica da política baiana, o deputado estadual evangélico pastor Isidório de Santana (PSB) que ficou conhecido nacionalmente por ter feito um longo discurso, no plenário da Assembleia Legislativa, criticando o exame de toque retal (preventivo ao câncer de próstata) ao qual havia se submetido pouco antes do início da sessão na Casa.

Dizendo-se um “ex-gay”, Isidório fez discurso homofóbico durante o culto de ontem. Chamou os manifestantes contrários a Feliciano de “Zé Povinho”, e disse que não seriam abençoados por Deus por aceitarem o “sexo sujo”, como qualificou a relação homossexual. Também reclamou de suposta perseguição religiosa que estariam promovendo contra Feliciano. Por sua vez, o presidente da Comissão de Direitos Humanos disse no culto que “não sabe bater”, mas aguenta apanhar. (Biaggio Talento/A Tarde)

Confusão: Aluno exige que professora marque como certa resposta de que a Terra foi criada em 7 dias

Pai disse que o estudante respondeu corretamnete e que vai processar a professora
Pai disse que o estudante respondeu corretamnete e que vai processar a professora

Do Portal G17

Uma confusão na Escola Deputado Barberiano de Barbeira poderá ir à Justiça. O filho de um Pastor teria respondido na prova que a Terra foi criada em 7 dias, há 4.000 anos a/c.

A professora não aceitou a resposta e marcou como errada e corrigiu o estudante com a versão cientifica, dizendo que a Terra surgiu há 4,5 bilhões de anos, e que a resposta do aluno está totalmente equivocada.

“Aqui na escola ele tem que responder a verdade”, disse a professora, gerando uma confusão com a família do aluno que é extremamente religiosa e prometeu acionar a Justiça.

“Isso é uma barbaridade de 4,5 bilhões de anos não existe, a Terra foi criada em 7 dias há 4.000 anos antes de Cristo e ponto final, o resto não se discute e vou processar essa professora. Só falta agora ela dizer que viemos do macaco”, disse o pai do estudante.

Confusão na Fundação Casa de Mongaguá termina com funcionários feridos

De A Tribuna On-line

Uma confusão na Fundação Casa de Mongaguá ocorreu na manhã desta sexta-feira e terminou com cinco funcionários feridos. De acordo com a assessoria de imprensa da Fundação, nenhum eles se feriu gravemente.

Ainda segundo o órgão, um interno agrediu um funcionário ao jogar uma cadeira em cima dele. Durante a ação, outros menores aproveitaram a situação para iniciar uma confusão e outros funcionários acabaram sendo agredidos. Os internos foram contidos logo depois.

Segundo a assessoria, não houve necessidade de acionar a Polícia Militar. Os funcionários sofreram escoriações leves e foram encaminhados ao Centro de Saúde de Mongaguá. Posteriormente, foram levados ao Hospital Frei Galvão, em Santos.