Início / Arquivos de tag:

Arquivos de tag:

Evento traz lazer, entretenimento e comida da melhor qualidade para Peruíbe durante o mês de julho. Traga a família!

Greve de comida

Aliás, greve de fome eu faço há 56 anos e não estou lá muito disposto a parar não. A minha preocupação é com a “greve de comida” que anda me rondando nos últimos dias.

Conheça a sequência das Arengas.

Dupla de macacos entra na cidade de Peruíbe, SP, em busca de comida

Animais foram encontrados por moradores da cidade. Pessoas estão preocupadas com a presença dos primatas no local.
Foto: Miriam Collino/Arquivo Pessoal
Macacos foram encontrados em Peruíbe, SP

Do G1 Santos e Região

Uma dupla de macacos foi encontrada nesta sexta-feira (1), no Centro de Peruíbe, no litoral de São Paulo. Os animais se encontram em uma árvore, entre as ruas São Pedro e Erasmo Pinheiro Ribas.

Moradores da região estão preocupados com a presenças dos primatas no local. Eles já tentaram comunicar as autoridades, mas os macacos ainda não foram retirados. A polícia explicou que tem um cronograma de solicitações para atender e que, no momento, a patrulha se encontra em Pedro de Toledo, no Vale do Ribeira. Segundo a polícia, por causa desse cronograma, não foi possível atender ao chamado imediatamente.

Os policiais ainda explicaram que está tudo dentro da normalidade e que os animais existem em quase toda a região. Eles saem da floresta e vão até as cidades atrás de comida. Isso é um fato esporádico. Ainda informaram que a solicitação está registrada e que irão atender ao caso assim que possível.

Saúde de Peruíbe faz festa com carne e comida que deveriam ir para internados em hospital (veja o vídeo)

Entidade que denunciou os desvios afirma que quem “autorizou” entrega de carnes foi o ex-prefeito Gilson Bargieri, e pergunta: “A marmita do Tamada era de yakissoba?”

Da Redação

Denúncias seríssimas formulada pela Associação de Defesa da Cidadania e Meio Ambiente (ACIMA), e levantada pelo blogue “Boca de Rua” (veja aqui), e já protocolizada na Câmara Municipal e no Ministério Público escancaram mais um escândalo nas hostes da administração pública municipal. E mais uma vez envolvendo a Secretaria da Saúde que, ao que tudo indica, tinha razão em permitir que fossem remanejados os milhões de reais de seu orçamento para outro departamento da prefeitura, já que anda distribuindo carne e comida até para particulares e empresas privadas.

Conforme o representante da ACIMA afirmou à reportagem do programa policial “Na Mira”, da TV Vale das Artes, comandado pelo corajoso Cid Oliveira (veja o vídeo ao final desta matéria), a denúncia fora formulada por dois funcionários da Saúde que pediram para não serem identificados. Segundo o relato feito em 7 de junho passado, dias antes “uma senhora muito influente na cidade de nome Isabel ligou para o hospital e falou com o funcionário Claudionor, solicitando a este que entregasse cinco caixas de carne para alguém que ira até lá pegá-las”. Isabel teria dito a este funcionário que o pedido partira de Gilson Bargieri.

Gilson, que é pai da atual prefeita, já foi prefeito da cidade (2001-2004), e foi condenado pelo Tribunal de Justiça por improbidade administrativa enquanto esteve à frente do Executivo municipal. Exonerado com base na Lei Municipal da Ficha Limpa (aprovada este ano pela Câmara e promulgada pelo Executivo), Gilson continua, ao que tudo indica, dando as ordens na prefeitura. Para Orlando Walter, da ACIMA, ele está servindo como “voluntário” dentro do Gabinete da prefeita, sua filha.

“Camionete particular e churrasco”

Pelo depoimento oferecido à entidade de defesa da cidadania pelos dois funcionários da Saúde, pouco tempo depois “uma funcionária do Gabinete da prefeita de nome Aline, chegou dirigindo uma camionete particular, e a ela foram entregues cinco caixas, contendo cerca de 60 quilos de carnes”. Ao que tudo indica, não houve registro de saída dessa mercadoria, e também se ficou sem saber qual era o destino das carnes.

Ao falar ao repórter Cristen Charles, do “Na Mira”, Orlando Walter sugere que a carne só pode ter ido para fazer um churrasco, já que ninguém até agora explicou onde foram parar as cinco caixas de carne que a funcionária do Gabinete da prefeita Aline pegou das mãos do funcionário da Saúde Claudionor: “Olha que 60 quilos de carne dá para fazer um senhor churrasco!”.

“Festa do marmitex”

E para não dizer que miséria pouca é bobagem, e aproveitando que o assunto é comida que deveria estar sendo servida para os doentes internados no hospital municipal, que todo mundo sabe serem no mais das vezes tratados como animais, a ACIMA engorda sua denúncia de desvio de comida na Saúde de Peruíbe, ao afirmar que o que se tem visto na cidade nos últimos meses não é mais do que uma “festa da marmitex”, onde marmitas “bem fechadinhas e cheinhas” estão saindo da cozinha do hospital municipal direto para outros departamentos da prefeitura, para os soldados que servem no “Tiro de Guerra” da cidade, e até – pasmem! – para funcionários de uma empresa particular que presta serviços de obras para a prefeitura.

A farta documentação levantada por Orlando Walter, da ACIMA, e Claudete Andreotti, do “Boca de Rua”, inclui dezenas de fotos com flagrantes do desvio de comida saindo diretamente da cozinha do hospital para alimentarem pessoas que não têm nada a ver com a Saúde.

Uma das secretarias mais beneficiadas como este privilégio parece ser mesmo a de “Defesa Social”, comandada pelo intrépido Marcelo Araújo Tamada, que mal lhe deram um cargo de comando na administração municipal, e já se imagina ser o “todo-poderoso”. Conhecido por suas “voadoras” que assustam até amigos, quem dirá desafetos, ao que tudo indica Marcelo Tamada era um dos que se fortaleciam com os nutrientes especiais aplicados nas marmitas que seguiam para a Guarda Municipal.

Mas, não satisfeito com as provas contundentes de Orlando Walter, o repórter do “Na Mira” provoca: “A marmita do Tamada seria especial? Tinha yakissoba nela?”.

“Denúncia evasiva”

A Câmara Municipal já recebeu a denúncia da ACIMA, e promete abrir uma Comissão Especial de Inquérito para investigar o caso. A matéria já foi inclusive lida para conhecimento dos vereadores, e o assunto da CEI deve entrar na pauta agora neste mês de agosto, passado o breve recesso parlamentar.

Para o vereador Toninho do Frango, no entanto, a matéria não deve prosperar. Segundo Orlando Walter, o vereador teria dito que se tratava de “denúncia evasiva” por não conterem nomes dos denunciantes. Orlando, no entanto, sustenta suas denúncias, e busca amparo na Constituição para preservar o sigilo da fonte das informações que recebeu.

Toninho do Frango, ou Antonio Francisco Ricardo, para refrescar a memória, foi presidente da Câmara, e está sofrendo processo na Justiça por ter tido suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado, enquanto estava à frente do Legislativo municipal. Pelos prognósticos, deve ser condenado, e estará impedido de concorrer à reeleição no ano que vem.