Hospital Regional Jorge Rossmann, em Itanhaém, no litoral de São Paulo — Foto: Divulgação/Instituto Sócrates Guanaes

Hospitais de Itanhaém e Bertioga atingem 100% de ocupação em leitos de UTI Covid-19

Pacientes que precisarem de internação serão transferidos para outros hospitais. Veja a situação de cada município da Baixada Santista.

Por G1 Santos e Região

Hospitais de Bertioga e Itanhaém, no litoral de São Paulo, registraram 100% de ocupação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) destinados à pacientes Covid-19. Os dados, disponibilizados pelas prefeituras da região, são desta quarta-feira (10).

O Hospital Municipal de Bertioga há 10 leitos UTI e todos estão ocupados. Segundo a prefeitura, apesar da unidade de saúde receber pacientes de outras cidades, no momento, os pacientes internados são moradores do município.

Onze pessoas estão internadas nos 16 leitos de enfermaria para Covid-19 no hospital municipal. Os pacientes excedentes serão inseridos na Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), para aguardar a disponibilidade de leito em outra cidade.

O Hospital Jorge Rossmann (HRI), em Itanhaém, também está com ocupação máxima nos leitos de UTI Covid-19. São 10 leitos ocupados, sendo que seis pacientes são moradores do município. De acordo com a prefeitura, o hospital recebe pacientes de Mongaguá e Peruíbe, na Baixada Santista, e Itariri e Pedro de Toledo, no Vale do Ribeira.

Os pacientes Covid-19 que precisarem de internação em UTI serão transferidos para o Hospital Vitória, em Santos, que conta com 37 dos 40 leitos UTI ocupados.

Baixada Santista

Dados divulgados pelas prefeituras foram atualizados nesta quarta-feira (11).

Bertioga

  • Hospital Municipal de Bertioga: 10 leitos de UTI ocupados (100% de lotação) e 11 de 16 leitos de enfermaria ocupados (68%)

Itanhaém

  • Hospital Jorge Rossmann: 10 leitos de UTI ocupados (100% de lotação) e 4 de 11 leitos de enfermaria ocupados (36%)
  • Hospital Vitória: 37 de 40 leitos de UTI ocupados (92%) e 26 de 70 leitos de enfermaria ocupados (37%)

Cubatão

  • Hospital Municipal de Cubatão: 12 de 14 leitos de UTI ocupados (85%). A prefeitura não divulga os números relacionados aos leitos de enfermaria do município.

Santos

  • Unidades de saúde e hospitais: 184 de 281 leitos de UTI ocupados (65%) e 370 de 645 leitos de enfermaria (57%). Os leitos estão divididos entre: Complexo Hospitalar dos Estivadores e da Zona Noroeste, Hospital Vitória, UPA Central, Santa Casa, Beneficência Portuguesa e Hospital Guilherme Álvaro.

Praia Grande

  • Hospitais: 27 de 45 leitos de UTI ocupados (60%) e 48 de 109 leitos de enfermaria (44%). Os pacientes estão divididos entre o Hospital de Campanha (que conta com 60 leitos de enfermaria), Hospital Irmã Dulce (que tem 34 leitos de UTI e 49 de enfermaria) e Casa de Saúde (11 leitos de UTI).

Guarujá

  • Unidades de saúde da cidade: 15 pacientes em UTI (44%) e 12 pacientes internados em enfermaria (70%). Até a última atualização desta matéria, a prefeitura não havia especificado ao G1 quantos leitos estão disponíveis no município e em quais unidades de saúde.

São Vicente

  • Hospital São José: um de 9 leitos de UTI ocupados (11%) e 6 de 10 leitos de enfermaria (60%)

Peruíbe

  • Unidade de Pronto Atendimento (UPA): 5 de 14 leitos de enfermaria ocupados (35%). A cidade não conta com leitos de UTI. Os pacientes que precisam deste atendimento são transferidos para hospitais referência em outras cidades.

Mongaguá

  • Unidade de Pronto Atendimento (UPA): quatro leitos de enfermaria Covid-19 disponíveis
  • Hospital Municipal de Mongaguá: o único leito disponível está ocupado. O município não conta com leitos de TI Covid-19 disponíveis, os pacientes que precisam deste atendimento são transferidos para hospitais referência em outras cidades.

Leia também:

Temporal provoca crateras, fecha estrada e deixa ruas e casas alagadas em Peruíbe, SP

Segundo a Defesa Civil, 14 pessoas ficaram desabrigadas. Estrada do Guaraú foi interditada devido a …