Início / UTILIDADE PÚBLICA / CONMULHER emite Nota de Repúdio contra alguns conselheiros do CONDEMA
Joomla extensions, Wordpress plugins

CONMULHER emite Nota de Repúdio contra alguns conselheiros do CONDEMA

Para as conselheiras do Conselho Municipal da Mulher de Peruíbe, pelo menos três conselheiros do CONDEMA foram desrespeitos e agressivos com as mulheres

Da Redação

Uma Moção de Repúdio assinada por integrantes do Conselho Municipal da Mulher de Peruíbe e direcionada ao Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA), expõe a público um manifesto de desagrado pelo comportamento nada respeitoso de alguns integrantes do órgão gestor das políticas ambientais em Peruíbe para com a “presidente do CONDEMA, duas conselheiras e uma visitante nas duas últimas reuniões do Conselho”.

Segundo a nota (veja íntegra abaixo), a Moção de Repúdio torna-se oportuna “nessa semana tradicionalmente dedicada à reflexão da condição da mulher na sociedade”. A referência é a este dia 8 em especial, reservado internacionalmente para homenagear a Mulher, e à semana em si, quando várias ações são levadas a efeito para lembrar a história de conquistas das mulheres ao longo dos últimos anos.

Nomes bastante conhecidos

Os nomes apontados como alvos dos repúdios das mulheres já são conhecidos por seus comportamentos pouco civilizados e nada democráticos na condução ou participação das reuniões de conselhos municipais dos quais fazem parte.

Conforme a nota das mulheres, um deles – Plínio Melo – “foi grosseiro, ofensivo e agressivo com a presidente do Conselho, Dra. Rosângela Barbosa, e com a conselheira Maria Polachini”. A moção indica que Plínio Melo teria se dirigido às duas “com tanta violência que chegou a ser advertido pelos outros conselheiros para que diminuísse o tom da voz, ao que reagiu com mais violência e desrespeito”.

Em outra reunião teria sido a vez do jovem advogado, Dr. Everton Meyer, conselheiro representante do CALS – Coletivo Ativista Litoral Sustentável. O advogado, “em flagrante desrespeito à presidente do CONDEMA, Dra. Rosângela Barbosa, confrontou-a asperamente e em tom de voz visivelmente alterado, tentava impedir que ela desse início aos trabalhos, o que só aconteceu quando ele se retirou do recinto após uma altercação com alguns Conselheiros que se levantaram para defende-la”, aponta do texto do CONMULHER.

Outro nome indicado como alvo do repúdio das mulheres de Peruíbe, é o de André Danese Ichikawa, ex-conselheiro representante do IEZ – Instituto Ernesto Zwarg. Ex-secretário do CONDEMA, que já havia sido substituído formalmente por Plínio Melo, insistia em assumir o papel de secretário, desrespeitando as orientações da presidente que explicava que seu desligamento já havia ocorrido e que ele não era mais um representante do CONDEMA. A nota indica que, “quando a conselheira Silvia Lima, representante do MoCAN – Movimento Contra as Agressões à Natureza, tentou se manifestar, ele a mandou ‘calar a boca’”. Indo além, “quando a conselheira Mari Polachini tentou falar, ele se dirigiu a ela agressivamente, em tom de voz alterado, dizendo que a ‘proibia de lhe dirigir a palavra’”. Não contente, “momentos mais tarde foi flagrado fazendo gestos obscenos em direção à jornalista Claudete Andreoti, que cobria o evento”.

O informe termina pedindo a extensão do conhecimento da Moção de Repúdio não só aos próprios conselheiros, como também às entidades das quais fazem parte. “Esses senhores ofenderam e agrediram verbalmente e através de gestos obscenos essas quatro mulheres em uma reunião de um Conselho Municipal legalmente estabelecido, em total desrespeito não só a elas mas também ao Conselho que elas representam”.

A nota termina prestando solidariedade às mulheres “ofendidas e desrespeitadas no exercício de suas cidadanias”.

Veja a seguir a íntegra da Moção de Repúdio: (*)

MOÇÃO DE REPÚDIO

Moção Nº 001/2018

Ao CONDEMA, Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Peruíbe,

Nessa semana tradicionalmente dedicada à reflexão da condição da mulher na sociedade atual, as Conselheiras do COMMULHER, Conselho Municipal da Mulher de Peruíbe que abaixo subscrevem, vem por meio desta manifestar seu repúdio à forma como a presidenta do CONDEMA, duas de suas Conselheiras e uma visitante foram tratadas nas duas últimas reuniões desse Conselho.

Na reunião do dia 12/01/2018, o sr. Plínio Melo, ali presente na condição de visitante, ao fazer uso da palavra, foi grosseiro, ofensivo e agressivo com a presidenta Dra. Rosângela Barbosa e a conselheira Mari Polachini, dirigindo-se a elas com tanta violência que chegou a ser advertido por outros Conselheiros ali presentes para que diminuísse o tom de voz, ao que reagiu com mais violência e desrespeito.

Na reunião subsequente, no dia 09/02/2018, o Dr. Everton Meyer, conselheiro representante do CALS, Coletivo Ativista Litoral Sustentável, em flagrante desrespeito à presidenta do CONDEMA, Dra. Rosângela Barbosa, confrontou-a asperamente e em tom de voz visivelmente alterado, impedindo que ela desse início aos trabalhos, o que só aconteceu quando ele se retirou do recinto após uma altercação com alguns Conselheiros que se levantaram para defende-la.

Em seguida, o sr. André Danese Ichikawa, ex Conselheiro representante do IEZ, Instituto Ernesto Zwarg, ex secretário do Conselho, que já havia sido substituído pelo sr. Plínio Melo em Ofício datado de 16/01/2018, insistia em assumir o papel de secretário, desrespeitando as orientações da presidenta que explicava que seu desligamento já havia ocorrido e que ele não era mais um representante do CONDEMA. Quando a Conselheira Silvia Lima, representante do MoCAN, Movimento Contra as Agressões à Natureza, tentou se manifestar, ele a mandou calar a boca. Quando a Conselheira Mari Polachini, representante do MoCAN, tentou falar, ele se dirigiu a ela agressivamente, em tom de voz alterado, dizendo que a proibia de lhe dirigir a palavra. Momentos mais tarde, foi flagrado fazendo gestos obscenos em direção à sra. Claudete Andreoti, presente à reunião na condição de visitante.

Concomitantemente, o sr. Plínio Melo, desta vez presente na condição de Conselheiro do IEZ, Instituto Ernesto Zwarg, em substituição ao sr. André Ichikawa, interrompeu a reunião várias vezes de maneira ora agressiva, ora jocosa, mas sempre demonstrando total desrespeito à autoridade da presidenta do conselho.

Sendo assim, o COMMULHER decidiu tornar público o seu repúdio à maneira como esses senhores ofenderam e agrediram verbalmente e através de gestuais essas 4 mulheres em uma reunião de um Conselho Municipal legalmente estabelecido, em total desrespeito não só a elas mas também ao Conselho que elas representam.

Solicitamos também que essa moção seja encaminhada para o conhecimento das entidades que esses conselheiros representam.

Sendo assim, fica aqui registrado o nosso repúdio a esses atos e nossa solidariedade a essas as mulheres desrespeitadas no exercício de sua cidadania.

Estância Balneária de Peruíbe, 8 de março de 2018.

*Nota da RedaçãoA Moção de Repúdio acima está publicada na íntegra, ipsis litteris, não obstante a norma da redação deste blogue seja a de tratar o nosso vernáculo na forma clássica, sem os modismos que fazem grafar termos como “PRESIDENTA”, que, tanto aqui, como na Argentina já caíram em desuso com as quedas de suas principais “PRETENDENTAS”, a saber Dilma Vania Roussef e Cristina Fernández de Kirchner. Continuasse vigendo a normal imposta pela soberba das duas ex-presidentes, o texto acima teria que se valer da concordância textual para nomear também as representantes de seus respectivos órgãos como “REPRESENTANTAS”, e, a jornalista Claudete Andreotti não como visitante, mas sim como “VISITANTA”.

COMENTE ESTA POSTAGEM:

Leia também:

Veja os itens que são mais urgentes para as doações das vítimas das chuvas em Peruíbe

Para quem puder colaborar, estes são os itens de maior necessidade para doação no momento. …