Início / GERAIS / Professora faz campanha para ir aos EUA fazer tratamento contra o câncer: primeira consulta está garantida

Professora faz campanha para ir aos EUA fazer tratamento contra o câncer: primeira consulta está garantida

Amigos idealizaram campanha de financiamento coletivo para tratamento de Berta nos EUA
Amigos idealizaram campanha de financiamento coletivo para tratamento de Berta nos EUA Foto: Roberto Moreyra / Extra

Ana Clara Veloso, do Portal EXTRA

Demonstrações de carinho por familiares, amigos e alunos nunca faltaram para a professora de Artes Berta Tostes, de 43 anos. Mas no momento mais difícil de sua vida, a educadora foi surpreendida por uma rede de apoio ainda maior. Vítima de um câncer que não reage bem à radioterapia nem à quimioterapia, ela lançou em seu Facebook, no sábado, uma campanha para arrecadar fundos e buscar ajuda no hospital Moffitt Cancer Center, na Flórida, nos EUA, especializado no tratamento. Em quatro dias, a publicação teve mais de 15 mil compartilhamentos, e a primeira consulta no exterior já está garantida.

— Estou recebendo muito mais: mensagens de quem vivenciou isso na família, indicações de tratamentos alternativos e até grupos de oração para mim foram criados. É uma corrente do bem — conta Berta, que lecionava no Colégio Pedro II no Centro, no Santo Agostinho e no CAp Uerj, antes de entrar em licença, em março de 2014.

Foi neste mês que, após sentir incômodos na região pélvica, ela descobriu a existência de um tumor, à época, considerado benigno. Em outubro, Berta chegou a ser operada. Porém, um mês depois, um condrossarcoma — tipo de câncer ósseo — com metástase pulmonar foi identificado.

— A Berta iniciou a quimioterapia, mas os médicos dizem que a eficácia é baixa. Aí descobrimos um caso parecido de uma brasileira, tratada na Flórida. É um método diferente, com maior chance de sucesso — conta o marido Alexandre Costa, de 43 anos.

Com esperança de ajudar Berta a vencer a luta contra a doença, colegas de trabalho idealizaram o financiamento coletivo. O tratamento completo no exterior pode custar até US$ 175 mil, mas a primeira meta já foi batida.

— Doaram as passagens, disponibilizaram casa para a gente ficar e já temos os US$ 2 mil para a primeira consulta, que será em 6 de agosto — comemora Alexandre.

Fabi, do vôlei, reforçou a campanha
Fabi, do vôlei, reforçou a campanha Foto: Cezar Loureiro / Extra

Uma participação ilustre na campanha foi outra injeção de ânimo para a professora. A atleta do vôlei Fabiana Alvim ficou sabendo da situação de Berta por um fisioterapeuta, durante um evento esportivo, e mandou um recado para a professora.

— Fiquei bastante sensibilizada. Gravei um vídeo agradecendo por ela gostar de vôlei e de mim. Disse que ela vai conseguir o que tanto deseja. Torço muito e acredito na recuperação — conta Fabi.

A professora agradeceu a colaboração especial.

— Eu sempre gostei de esportes. Não tem como não gostar da Fabi — diz ela, surpresa com o poder da internet na divulgação. — A velocidade é incrível. Tanta gente que não me conhece ajudando… Fico muito feliz.

COMENTE ESTA POSTAGEM:

Leia também:

Prados realiza evento pela luta antimanicomial neste próximo sábado, 1º de junho

Da Redação O Dia Nacional da Luta Antimanicomial receberá atenção da municipalidade em Prados, MG, …

TENHO 9 MOTIVOS