Exortação à santidade: vários preceitos

leitura anterior

Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados, e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.

Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de DEUS, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.

E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.

Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, e ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais, porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo. E tão terrível era a visão, que Moisés disse: “Estou todo assombrado, e tremendo”.

Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do DEUS vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos; a universal assembleia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a DEUS, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados; e a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.

Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus, a voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: “Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu”; e esta palavra: “Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam”.

Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a DEUS agradavelmente, com reverência e piedade, porque o nosso DEUS é um fogo consumidor.

Permaneça o amor fraternal. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como o sendo vós mesmos também no corpo.

Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, DEUS os julgará.

Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: “Não te deixarei, nem te desampararei”. E assim com confiança ousemos dizer: “O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem”.

Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de DEUS, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.

Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.

Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.

Temos um altar, de que não têm direito de comer os que servem ao tabernáculo. Porque os corpos dos animais, cujo sangue é, pelo pecado, trazido pelo sumo sacerdote para o santuário, são queimados fora do arraial; e por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta.

Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura.

Portanto, ofereçamos sempre por ele a DEUS sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome, e não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios DEUS se agrada.

Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles, porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

Orai por nós, porque confiamos que temos boa consciência, como aqueles que em tudo querem portar-se honestamente. E rogo-vos com instância que assim o façais, para que eu mais depressa vos seja restituído.

Texto extraído do capítulo 12, versículos de 12 a 29, ao capítulo 13, versículos de 1 a 19 da Carta aos Hebreus (Bíblia Sagrada), segundo a versão Almeida Corrigida e Revisada Fiel (ACF)

próxima leitura

Leia também:

Nota de falecimento – Selma Jerônimo