A queda de Babilônia: Alegria e triunfo nos céus

leitura anterior

E, depois destas coisas ouvi no céu uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: “Aleluia! A salvação, e a glória, e a honra, e o poder pertencem ao Senhor nosso DEUS; porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta que havia corrompido a terra com a sua fornicação, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos”. E outra vez disse: “Aleluia! E a fumaça dela sobe para todo o sempre”.

E os vinte e quatro anciãos, e os quatro animais, prostraram-se e adoraram a DEUS, que estava assentado no trono, dizendo: “Amém. Aleluia!”.

E saiu uma voz do trono, que dizia: “Louvai o nosso DEUS, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes”.

E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: “Aleluia!, pois já o Senhor DEUS Todo-Poderoso reina. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou”.

E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. E disse-me: “Escreve: ‘Bem aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro’. E disse-me: ‘Estas são as verdadeiras palavras de DEUS’”.

E eu lancei-me a seus pés para adorá-lo, mas ele disse-me: “Olha, não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a DEUS, porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia”.

Texto extraído do capítulo 19, versículos de 1 a 10, de O Apocalipse de João (Bíblia Sagrada), segundo a versão Almeida Corrigida e Revisada Fiel (ACF).

próxima leitura

Leia também:

Nota de falecimento – Selma Jerônimo