Lideranças da Appagesp são recebidas por Márcio França, vice de Alckmin

O candidato a deputado federal Alex Matos (segundo da direita pra esquerda, de suéter azul), acompanha Márcio França (segundo da esquerda para direita) nessa importante reunião de trabalho

Da Assessoria

Diretores da Appagesp (Associação dos Proprietários de Pátios e Guinchos do Estado de São Paulo) foram recebidos em São Paulo, no último dia 30 de julho, pelo deputado federal Márcio França (PSB). O parlamentar concorre ao cargo de vice-governador do Estado, ao lado de Geraldo Alckmin (PSDB). A associação busca o diálogo com as principais lideranças políticas paulistas, em busca da regulamentação do setor sem exclusão de pequenas e microempresas na reestruturação do sistema de remoção e guarda de veículos.

O encontro acontece menos de uma semana após a reunião geral realizada em Santa Cruz do Rio Pardo (350 km de São Paulo), quando os associados firmaram compromisso de unir a categoria e demostrar que o sistema de credenciamento é uma alternativa válida, a partir da organização das empresas, modernização e transparência.

A alternativa é defendida ainda pela entidade que representa os trabalhadores, o Singuesp (Sindicato dos Guincheiros Removedores de Veículos do Estado de São Paulo). O presidente da entidade, Francisco José Pereira, o “Chicão”, participou do encontro.

O candidato a vice-governador estava acompanhado de Alex Matos (PSB), que concorre a uma cadeira na Câmara Federal. Eles ouviram a reivindicação dos diretores da associação sobre a necessidade de diálogo, antes de qualquer mudança no setor. Foram convidados também a conhecer a proposta Appagesp de credenciamento, modelo que prevê investimentos dos próprios pátios para instalação de sistemas de informatização e controle, certificação ISO:9001, instalação de dispositivos para desfluidificação (remoção de poluentes dos veículos), além da implantação de políticas que permitirão total controle do Detran, diferente do que ocorre hoje.

Por outro lado, caso seja adotada a PPP (Parceria Público-Privada), a população de São Paulo terá que arcar com os custos milionários do processo licitatório, o usuário sofrerá com o afastamento dos pátios dos locais de apreensão (expectativa é redução do número de pátios), demora no tempo de atendimento, dificuldade para resgate de veículos recolhidos longe dos domicílios dos proprietários, além de desemprego dos funcionários dos pátios e guinchos atuais.

São Paulo conta atualmente com cerca de 240 pátios permissionários. Devido a importância e urgência da pauta, o próximo encontro geral da categoria deverá ser convocado em breve. O secretário geral da Appagesp, José Augusto Javara, e o presidente, Fernando Carvalho, reiteraram a necessidade da participação dos associados, bem como a adesão dos demais empresários do setor que ainda não participam da entidade.

“Teremos, muito brevemente, uma importante reunião do setor. Será uma grande oportunidade para dialogar com quem pode decidir, efetivamente, o nosso futuro. Paralelamente a essa articulação, estamos trabalhando no campo jurídico para defender o modelo de credenciamento. Mas só teremos resultados se estivermos unidos. A hora é agora”, disse Carvalho.

G&C Comunicação:
Carlos Rodrigues – Assessor de Imprensa

Leia também:

Nota de falecimento – Selma Jerônimo