Início / POLÍTICA / NOTA OFICIAL DO FEDERALISTAS SOBRE OS PROTESTOS QUE SE ESPALHAM PELO BRASIL

NOTA OFICIAL DO FEDERALISTAS SOBRE OS PROTESTOS QUE SE ESPALHAM PELO BRASIL

NOTA OFICIAL

SOBRE OS PROTESTOS QUE SE ESPALHAM PELO BRASIL

O FEDERALISTA, partido político na defesa inarredável da Liberdade, dos Direitos Civis e Naturais, nos quais se inclui o da Propriedade, da Ordem Institucional e pela Descentralização plena dos poderes, com a autonomia aos estados e municípios, diante da onda de protestos pelo Brasil, vem de público declarar:

  1. Todo protesto popular que demonstre insatisfação fundamentada objetivamente deve ser respeitado, desde que tais atos respeitem o espaço e a propriedade alheios;
  2. A onda de protestos que teria se iniciado pela estatização do transporte público de maneira que se implante o “passe livre” e que já se estende por dezenas de cidades no País, enseja preocupação pela “explosão de energia popular” com a mistura de inúmeras insatisfações em relação aos problemas do País.
  3. O espalhamento desses protestos nos quais se misturam também, provocadores profissionais, arruaceiros, “rebeldes sem causa”, dentre outras pessoas portadoras de inconsequências causadas pelo regime de impunidade que parte desde os Três Poderes, pode levar o País a uma situação que justifique a cessação das garantias constitucionais, promovida pelo Governo Central, cuja permanência poderia então se tornar indefinida.
  4. Os Federalistas se solidarizam com os protestos contra a corrupção, os desmandos, a malversação dos recursos públicos, o clientelismo político, a impunidade parlamentar e dos “amigos do rei”, mas conclamam para que defendam a ordem, identificando e denunciando pontuadamente  tais inimigos da democracia, incluindo autoridades que eventualmente ultrapassem o limite das suas atribuições.
  5. Conclamam ainda para que, mesmo que não se concorde com muitos dos desmandos que ocorrem por conta do atual modelo equivocado de organização do Estado Brasileiro, o verdadeiro causador de todos os problemas nacionais e individuais, que se defenda o ultimo baluarte da frágil democracia brasileira e que se mantenha o respeito às Instituições de uma forma geral. Há que se separar a maior parte das Instituições das pessoas que nelas estão. São as instituições, ainda que precisem de reformas, que garantem o pouco que resta do Estado de Direito, único meio de se ter alguma garantia constitucional.
  6. A manutenção da ordem institucional, ainda que precária, nos dará direito de exigir transformações orientadas e conduzidas dentro do processo democrático, em busca da Nação ideal para todos e não apenas para alguns que podem estar manipulando todo esse processo.

Brasília, DF, 17 de junho de 2013

Partido Federalista
Thomas Korontai
Presidente Nacional

COMENTE ESTA POSTAGEM:

Leia também:

Vereador Sussúmu mostra trabalhos de seu mandato apresentados na Sessão da Câmara deste dia 5

COMENTE ESTA POSTAGEM: