Acusado de ajudar ladrão, policial militar é preso em Peruíbe

Eduardo Velozo Fuccia, de A Tribuna

Lotado no 6º BPM/I, o soldado Fabiano Peres Penco, de 37 anos, foi preso na quarta-feira, em Peruíbe, sob a acusação de prestar auxílio a um jovem baleado na perna durante tentativa de roubo cometida na véspera, em São Vicente.

A situação do soldado ficou ainda mais complicada perante a Justiça e os seus superiores porque ele socorria Carlos Henrique Martins Rodrigues, de 18 anos, acompanhado de um adolescente, de 17.

Embora o policial militar tenha alegado ignorar a origem do ferimento na perna de Carlos, esse rapaz e o adolescente o desmentiram na Delegacia de Peruíbe. Ambos disseram que o soldado sabia do fato de o jovem adulto ter levado um tiro ao tentar cometer um assalto em São Vicente.

Curativo

A prisão de Fabiano aconteceu após ele deixar Carlos em uma farmácia no Centro de Peruíbe para fazer curativo. A notícia de que nesse local havia um rapaz ferido a tiro logo chegou ao conhecimento da Polícia Militar, que designou a guarnição de uma viatura para checar a informação.

O jovem baleado contou que o soldado o levou à farmácia em uma picape Ford Ranger XLT preta, ano 2010. Nas imediações, os PMs que apuravam o caso localizaram o veículo estacionado. Fabiano e o adolescente lanchavam dentro dele, onde foi achada uma espingarda calibre 20 municiada.

O soldado não possui autorização para o porte dessa arma e recebeu voz de prisão. A partir daí, cada vez mais, ele se complicou. Após se identificar como policial militar e exibir a sua funcional aos colegas, Fabiano afirmou que apenas dava uma carona para Carlos, que não conhecia, a pedido do menor de idade, seu conhecido.

Objetos suspeitos

Os autores da prisão apuraram que Fabiano pretendia levar os rapazes para o seu sítio, em Itariri, no Vale do Ribeira. Na propriedade rural havia outra espingarda, 19 munições, objetos de origem suspeita e materiais que supostamente seriam usados em estelionatos mediante clonagem de cartões.

Segundo o delegado Francisco Wenceslau, “o soldado Fabiano auxiliou um criminoso com a parceria de um adolescente, na medida em que ambos iriam ocultá-lo da ação policial em São Vicente”.

A participação de Carlos na tentativa de assalto ocorrida na véspera foi confessada por esse próprio acusado. O rapaz foi liberado porque contra ele não recaía mais o estado de flagrante. No entanto, por já estar identificado, ele não se livrará do indiciamento em inquérito.

Wenceslau autuou o policial militar Fabiano em flagrante por favorecimento pessoal, porte ilegal de arma e corrupção de menor. Os crimes são afiançáveis e o delegado estipulou em dez salários mínimos (o equivalente a R$ 6.220,00) o valor a ser pago pelo acusado para responder pelos delitos solto.

Sem ter a quantia, Fabiano foi levado ao Presídio Militar Romão Gomes, na Zona Norte de São Paulo. Ontem de manhã, a fiança foi paga e o acusado, liberado. Segundo um oficial da PM, o soldado está afastado por licença médica.

Joias, relógios e cartões

Entre os objetos recolhidos no sítio e que terão agora a procedência apurada, estão cinco correntes, três anéis, 26 relógios, aparelho de GPS, 14 cartões bancários, três cartões de alimentação e quatro celulares.

Ainda foram apreendidos 23 cartões magnéticos virgens, aptos para uso em clonagem, e dois dispositivos de leitura e importação de dados de tarjas magnéticas. Esse tipo de máquina é conhecida por chupa-cabra.

Leia também:

Cão salva menina de 12 anos ao lutar com cobra e acaba internado: ‘Herói’

Cachorro lutou com um cobra de aproximadamente 2 metros, segundo a família. Por G1 Santos …