Prefeitos da região são convocados para discutir ações de prevenção contra a dengue no verão

Créditos: Irandy RibasSandro Thadeu, em A Tribuna

Seis municípios da Baixada Santista estão entre as 283 cidades do Estado consideradas mais vulneráveis à circulação do vírus da dengue no próximo verão, conforme havia antecipado A Tribuna no último dia 6. São elas: Bertioga, Guarujá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

Essa constatação faz parte do mapeamento realizado pelo Centro de Vigilância e Controle da Dengue, órgão da Secretaria de Estado da Saúde, em conjunto com a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen).

Diante dessa realidade, os prefeitos das cidades com risco alto ou muito alto de transmissão da doença estão sendo convocados a participar de um encontro estadual com representantes do Estado, na manhã da próxima segunda-feira.

Intitulado “Unindo Forças contra a Dengue”, o evento será realizado no anfiteatro da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), localizada na Avenida Doutor Arnaldo, 455, Cerqueira César, na Capital.

Durante o encontro, será apresentado o novo Plano Estadual de Intensificação das Ações de Vigilância e Controle da Dengue para o período 2011-2012, que trará novas ações de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

A intenção é mobilizar as administrações municipais para a realização de ações de campo destinadas ao controle de criadouros do inseto, conforme orienta o Sistema Único de Saúde (SUS).

O secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri, destaca que essa iniciativa é importante para que as cidades estejam reparadas para impedir o avanço do Aedes Aegypti e oferecer assistência médica ideal aos pacientes com suspeita de infecção.

“A entrada em circulação do subtipo 4 do vírus da dengue no Estado (onde já circulam os subtipos 1, 2 e 3) aumenta o número de pessoas suscetíveis à doença, ampliando o risco de casos graves e óbitos”, diz.

Comparação

O Estado contabilizou 81.248 casos da doença neste ano, contra 188.201 em 2010. Na Baixada Santista, proporcionalmente, a queda foi maior ainda, na comparação com o ano anterior. Em 2011, foram 623 ocorrências.

No ano anterior, quando ocorreu a maior epidemia de dengue da história da região, 35.275 contraíram a enfermidade e 81 morreram.

Leia também:

Nota de falecimento – Selma Jerônimo