Início / GERAIS / QUESTÃO MORAL

QUESTÃO MORAL

Tal concurso público, como soe acontecer com os concursos privados, via de regra, deveria ter um princípio básico: a moralidade.

Para tê-lo seria preciso que funcionários da Câmara, ou seus parentes diretos (mesmo comissionados) ficassem impedidos de participar do concurso, para não acontecer de, em logrando um deles o “primeiro lugar” no pleito, não se dê margem a imaginar que tal fora organizado com intenção de fixar no cargo de direito aquele (ou aquela) que já o exerce de fato.

Em sendo assim, ficaria configurado o crime de estelionato praticado contra os milhares de desesperados que se inscreveram – e pagaram! – para tentar o postulado da estabilidade funcional através de um emprego público.



Apoio: Arremate Já! Onde vender é muito mais fácil; comprar, muito mais barato
COMENTE ESTA POSTAGEM:

Leia também:

Prados realiza evento pela luta antimanicomial neste próximo sábado, 1º de junho

Da Redação O Dia Nacional da Luta Antimanicomial receberá atenção da municipalidade em Prados, MG, …